11 4729-6565
Acompanhe-nos nas redes sociais:
11 4729-6565
Como chegar

Linha Honda 2018

Consórcio
Conheça as condições
Acessórios
Faça o seu pedido
Oficina Honda
Faça o seu
agendamento
Seminovos
Veja as opções

Notícias

13/06/2018
Honda Civic, quase 25 milhões de unidades
Este modelo está perto de atingir as 25 milhões de unidades produzidas desde que foi lançado, em 12 de julho de 1972, e corresponde neste momento a perto de 25% de todos os carros fabricados pela Honda. E é o segundo carro mais vendido da história.   As primeiras 10 milhões de unidades produzidas pela Honda Civic foram atingidas em 1995, quando cinco gerações foram lançadas e haviam decorrido 23 anos de vida deste modelo. Nas cinco gerações seguintes e 23 anos de vida, o Civic adicionou cerca de 15 milhões de unidades a mais vendidas em todo o mundo. Mais de 45 anos após o seu lançamento, o Honda Civic está em melhor forma do que nunca, com uma décima geração desenvolvida para ter sucesso nos cinco continentes e os melhores números de vendas da sua história: mais de 800 mil unidades vendidas em 2017, o que o torna quinto modelo do carro mais vendido do mundo de acordo com os dados da JATO Dynamics. O Honda Civic é um fenômeno global, sendo construído em 9 fábricas e vendido em 170 países. Desde a sua conceção no início dos anos 70 do século passado, o Civic foi definido como um "carro econômico de passageiros, que poderia se tornar uma parte central da vida das pessoas". Para conseguir isso, os engenheiros da Honda viajaram pelo mundo para entender as necessidades dos clientes. A decisão foi criar um carro compacto, ágil e leve, que fosse confiável e oferecesse o máximo valor com o mínimo de componentes mecânicos. A fórmula predominante foi descartada na época do automóvel de três volumes, com motor dianteiro longitudinal e propulsão traseira para optar no Civic um design à época compacto e moderno com motor transversal e tração dianteira e tudo desenvolvido em apenas dois anos - um recorde até hoje.   oi uma aposta de "tudo ou nada", já que a Honda colocava a possibilidade de deixar de fabricar carros caso este novo modelo falhasse. Mas o Civic estava destinado ao sucesso e foi acumulando prémios logo a partir do lançamento - era "Carro do ano" na Europa, Japão e Estados Unidos - e o reconhecimento do público desde o seu lançamento. O Honda Civic sempre foi um carro único e diferente, que não seguiu os padrões de seu segmento e inovou com novas tecnologias. Essa originalidade foi preservada e refinada em todas as suas gerações. Outra marca do Honda Civic é o respeito pelo meio ambiente. Desde a sua primeira geração, a Honda utilizou tecnologias de ponta para reduzir o consumo e emissões. Graças à construção leve e ao motor CVCC de baixo consumo, o Civic foi o primeiro carro do mundo a exceder os rígidos padrões antipoluição dos Estados Unidos em 1975 e sem a necessidade de um catalisador! Esta conquista foi o resultado do desenvolvimento de 230 patentes e anos de trabalho pelo Grupo de Pesquisa de Poluição do Ar, criado pela Honda em 1965 dentro de seu centro de pesquisa e desenvolvimento. Quase meio século depois, a Honda desfrutou de um sucesso semelhante na décima geração do Civic, um dos primeiros carros do mundo a cumprir o novo regulamento EURO 6d-TEMP, que melhorou seu consumo e emissões com a nova e mais rigorosa noma. O Honda Civic ganhou uma reputação bem merecida como um carro robusto e durável pela sua qualidade mecânica e de construção, como comprova o facto de quase 75% de todos os Civics vendidos nos Estados Unidos desde 1991 continuarem em circulação hoje em dia. Fonte: www.autonews.pt
Ler mais
12/04/2018
HONDA PREPARA WR-V 1.5 TURBO COM ATÉ 211 CV!
Marca japonesa desenvolveu o modelo para ser Pace-Car da Indy no Brasil O lançamento era do novo Civic Si e o cenário, o belíssimo Autódromo Velo Città. Em ocasiões como essa, um modelo de porte semelhante é eleito para carro-madrinha, ditando o ritmo à frente da fila. Eis que surge, com um belo ronco esportivo, um exclusivo e preparado WR-V Turbo. Isso mesmo, um WR-V Turbo! A surpresa geral tem uma justificativa. Assim como nos anos anteriores, a Honda prepara um carro para ser o Pace-Car da etapa de Fórmula Indy no Brasil. O que não rolou nesta história foi a corrida, mas isso não impediu o nascimento desta criatura. A começar pelo visual, o WR-V Turbo preparado pela Honda tem várias personalizações exclusivas. A pintura vermelha é um mero coadjuvante diante das faixas em branco e preto que percorrem a lateral. A grade dianteira ganhou pintura em tom grafite, assim como a moldura inferior do para-choque. O teto e as barras laterais receberam pintura preta. Na traseira, um aerofólio contribui na aerodinâmica. O visual mais invocado também é evidenciado pelo novo ajuste de suspensão, que deixou o carro bem mais baixo. As rodas de 17 polegadas, também com pintura na cor grafite, são calçadas com pneus 215/45 R17 ExtremeContact da Continental. Os freios também foram redimensionados, com discos maiores tanto na dianteira como na traseira. O sistema de escape foi alterado para dar mais vazão, o que, de quebra, conferiu um ronco mais grave. Mas é debaixo do capô que está a cereja do bolo. O motor utilizado foi o conhecido 1.5 16V que originalmente entrega até 116 cv de potência com etanol, que com a adição de um turbo ganhou 50 cv adicionais. Já o torque passou de 15,3 kgfm para 19,4 kgfm, gerenciado por um câmbio manual de cinco marchas que não existe no WR-V "civil" (apenas no Fit). Mas não é só isso. Segundo a Honda, esta é uma configuração amansada apenas para esta atividade de lançamento do Civic Si, pois o projeto original do WR-V como Pace Car é entregar 211 cv apenas aumentando a pressão do turbo.  Para completar, a única mudança na parte interna foram os bancos tipo concha de competição da Sparco com cinto de segurança de quatro pontos.  Em 2012, a Honda preparou o Civic Pace Car Indy 300. Na ocasião, o sedã médio recebeu turbo em seu motor original 1.8 16V de 140 cv de potência e passou a entregar generosos 270 cv. Suspensão, freios e bancos esportivos também faziam parte do pacote. Em 2014 foi a vez do Fit receber um turbocompressor no motor 1.5 i-VTEC original. Como resultado, a potência máxima foi ampliada para 221 cv a 6.200 rpm enquanto o torque passou para 26 kgfm a 6.000 rpm, abastecido com etanol. Fonte: www.motor1.uol.com.br
Ler mais
Veja toda as notícias
Honda
Mogi
Rua Basílio Batalha, 297
Vila Vitória - 08730-090
Honda
Arujá
Rua Jurandir Sanches Maiolino, 21
Vila Pedroso - 07434-310