Fale com nosso vendedor pelo whatsapp
11 97591-6565
11 4729-6565
Tenho interesse
11 4729-6565
Como chegar

Notícias



por página
Exibir:


03/05/2022
Honda HR-V chega em agosto com motor turboflex e mais equipamentos de segurança
O cronograma de lançamentos da marca para 2022 conta com a estreia do novo HR-V para agosto. O lançamento do novo Civic ficará para o último trimestre, enquanto a chegada do CR-V híbrido será apenas em 2023. O HR-V é o carro-chefe da Honda no Brasil. Ele liderou a categoria dos SUVs compactos em 2015 e 2016. Com produção em Itirapina (SP), a nova geração tem o importante objetivo de tentar recuperar a majestade. Enquanto o SUV renovado não chega às lojas, Autoesporte revela tudo o que já sabemos sobre a nova geração do Honda HR-V. Estilo O design do HR-V vai mudar radicalmente. Na dianteira, o SUV será marcado por várias linhas retas e agressivas. Nas versões mais caras, os faróis serão full LED. Por dentro, o SUV terá central multimídia com tela flutuante com sistema Android Auto e Apple CarPlay, além de painel de instrumentos totalmente digital. Uma tremenda evolução em relação ao modelo anterior, que tinha computador de bordo monocromático com tela de cristal líquido. O acabamento também deve melhorar com a elevação de patamar. Mecânica renovada O HR-V terá duas opções de mecânica, conforme antecipado por Autoesporte. As versões mais em conta terão o mesmo motor 1.5 aspirado que já equipa o City desde o começo do ano. Esse conjunto desenvolve 126 cv de potência e 15,5 kgfm de torque, com câmbio CVT que simula sete marchas. Como base de comparação, o motor 1.8 da geração passada entregava 139 cv de potência e 17,4 kgfm de torque. As versões mais caras terão o mesmo motor 1.5 turbo da geração anterior, porém adaptado para rodar com etanol. Sendo assim, podemos presumir que o HR-V terá ainda mais vigor quando abastecido com combustível de cana-de-açúcar, superando os 173 cv e 22,4 kgfm da geração passada. O câmbio também será CVT com simulação de sete marchas. Versão turbo inédita A linha do HR-V anterior era composta pelas versões LX, EX, EXL e Touring, sendo que apenas o pacote mais caro tinha motor turbo. Ao que tudo indica, a Honda pretende manter uma oferta enxuta para a nova geração, porém, com a novidade de uma versão intermediária turbinada. Sendo assim, o HR-V terá duas versões aspiradas e duas versões turbo. A Honda deve manter a estratégia dos pacotes fechados, sem opcionais. E julgando pelo City, as versões terão suas nomenclaturas preservadas. Como você deve imaginar, o HR-V vai herdar vários componentes do novo City. Isso inclui o pacote de segurança Honda Sensing. Assim, o SUV passará a ter piloto automático adaptativo, alerta de colisão com frenagem automática e assistente de permanência em faixa. A nova geração também terá seis airbags de série. Sem versões híbridas A Honda não vai oferecer versões eletrificadas do HR-V no Brasil. Toda a estratégia para os três modelos híbridos prometidos pela fabricante para o país vai girar em torno de Civic e CR-V. A marca ainda terá um SUV inédito baseado no HR-V americano, que terá outro nome e visual por aqui. Esse novo utilitário fará a ponte entre o HR-V nacional e o CR-V. Em outras palavras, a Honda tem dois HR-Vs. O modelo que será produzido em Itirapina é o japonês, e não tem nada a ver com a versão americana que virá ao Brasil com outro nome.  Lançamento próximo Marque no calendário, pois a nova geração do Honda HR-V será lançada em agosto, com as primeiras entregas previstas para setembro. O Civic chegará no último trimestre e o novo CR-V virá apenas em 2023. Fonte: Auto Esporte
Ler mais
14/03/2022
Tudo o que já sabemos sobre o novo Honda HR-V 2023
Flagrado em testes no Brasil, o novo Honda HR-V 2023 está bem próximo de desembarcar por aqui com um visual bem renovado e robusto. A ideia da fabricante japonesa é de que o modelo concorra diretamente com o Jeep Compass, Toyota Corolla Cross e VW Taos. Essa terceira geração do HR-V, portanto, subirá de categoria e, consequentemente, de preços. Podendo chegar ainda no primeiro semestre de 2022, ele está com uma lista bem mais recheada de equipamentos. Com motor 1.5 turbo a gasolina de 173 cv e 22,4 kgfm de torque, o SUV deverá desembarcar no Brasil também com nova versão híbrida, aliando o propulsor a combustão interna com dois elétricos. O motor a gasolina deve vir com 131 cv e 25,8 kgfm. As variantes 1.8 podem ser aposentadas. Com relação ao design, o modelo que vem ao Brasil deve seguir o mesmo caminho do que já foi visto nos EUA e Europa, com a nova identidade da Honda de linhas mais retas e conservadoras. A nova grade frontal é bem chamativa, mesmo sendo pintada na cor da carroceria. Como a Honda também fez o registro da grade “convencional” no formato colmeia, existem chances de termos os dois tipos de versões. Será que a nova grade ficará apenas restrita para a versão híbrida ou estará também nas opções de motor movido exclusivamente a combustão interna? Ainda iremos descobrir. A maçaneta das portas traseiras continua sendo na coluna C, mantendo a identidade do carro. Ainda na parte de trás, o novo HR-V ganha ares de SUV cupê pelo caimento do teto. As lanternas foram afinadas e estão conectadas por um filete com iluminação que atravessa a tampa do porta-malas. O local de posicionamento da placa está mais abaixo em relação ao que vemos na segunda geração, deixando o modelo mais elegante. Se você achou que o exterior já estava bem diferente, é porque ainda não viu o interior. O volante é novo, assim como a central multimídia e os comandos do painel. Por fim, o acabamento interno traz mais modernidade para o carro: o HR-V passa a ter saída de ar para os bancos traseiros, luzes touch para leitura, assistente de descida, carregador de celular por indução entre outros equipamentos. O pacote Honda Sensing, que já vemos atualmente no Accord híbrido e o novo Honda City, também promete trazer mais segurança ao HR-V com diversas assistências na condução. Será que com tudo isso o HR-V voltará a ser o SUV mais vendido do Brasil? É o que devemos começar a descobrir nos próximos meses.  Fonte: iCarros
Ler mais
07/03/2022
Sony e Honda se unem para desenvolver veículos elétricos
Sony e Honda disseram nesta sexta-feira (4) que vão se unir para desenvolver e vender veículos elétricos movidos a bateria, e disseram estar abertas para outras parcerias. As empresas disseram em comunicado que formarão uma joint venture este ano e pretendem começar a vender o primeiro modelo em 2025. A Honda será responsável pela fabricação do primeiro modelo, enquanto a Sony desenvolverá a plataforma de serviços de mobilidade, disseram. "Na joint venture, gostaríamos de liderar a evolução da mobilidade combinando nossa tecnologia e experiência com a longa experiência da Honda em tecnologias de desenvolvimento de mobilidade e fabricação de carrocerias", disse o presidente-executivo da Sony, Kenichiro Yoshida. As empresas não revelaram detalhes financeiros da parceria. Durante uma entrevista coletiva em Tóquio na sexta, o presidente-executivo da Honda, Toshihiro Mibe, disse que, embora não esteja pensando em abrir o capital da joint venture imediatamente, ele não descartaria isso como uma das opções para expandir a empresa. Questionado se a parceria entre as duas empresas é exclusiva, Mibe disse que está aberto a trazer outras empresas, mas quer se concentrar no desenvolvimento do modelo de veículo elétrico por enquanto. O anúncio ocorre no momento em que a fabricante de eletrônicos busca promover ambições de se tornar uma peça-chave na próxima geração de automóveis, enquanto montadoras como a Honda estão sob pressão para fabricar carros sem emissão de carbono, bem como veículos equipados com recursos além dos meios de transporte tradicionais. A concorrência no mercado de veículos elétricos também está se intensificando. Questionado sobre como a joint venture enfrentaria os desafios dos concorrentes, Mibe disse que quer "criar uma reação química" que exceda as expectativas dos clientes. Fonte: Folha de S.Paulo
Ler mais
19/02/2022
Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais
Ao usar este e os demais sites da Grupo Faberge, nós coletamos os dados automaticamente registrados durante a navegação dos visitantes, bem como aqueles voluntariamente fornecidos à ocasião do preenchimento de formulários, ferramentas de simulação e campos de autenticação para acesso a páginas restritas. A presente Política de Privacidade e Uso contém informações a respeito de quais são e como tratamos os dados coletados, utilizados para a gestão dos próprios sites, das respectivas contas dos participantes inscritos na Grupo Faberge, dos sistemas de gerenciamento de leads. Esta Política foi elaborada em conformidade com o Marco Civil da Internet no Brasil (Lei n° 12.965, de 23 de abril de 2014), com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei nº 13.709, de 14 de agosto de 2018) e com o Regulamento Geral Europeu de Proteção de Dados Pessoais – RGPD.   Diretrizes para a coleta e tratamento dos dados Os dados coletados ao longo da navegação dos usuários são tratados pela Grupo Faberge de forma legal, leal, ética, transparente e de modo confidencial, respeitando a privacidade das informações pessoais. Os procedimentos de segurança baseiam-se em infraestrutura de tecnologia da informação e medidas organizativas adequadas, capazes de proteger os dados coletados de tratamento não autorizado, perda, destruição ou danificação acidental. Os dados obtidos são utilizados apenas para as finalidades legítimas, de forma limitada aos objetivos para os quais são processados, e durante o período necessário ao cumprimento dos referidos objetivos. Em hipótese alguma os dados são alterados pela Grupo Faberge, exceto nos casos de incorreções verificadas pela entidade ou usuários e, nestes casos, as retificações ocorrem mediante fundamentação. A coleta de dados de forma automática, com os cookies de navegação, também pode ser interrompida, neste caso pelo próprio usuário, por meio de configuração em seu dispositivo e navegador, exceto nas ocasiões que configurem empecilho à execução de funcionalidades essenciais.   Dados coletados pelo site Dados de navegação – cookies: São pequenos arquivos de texto enviados automaticamente ao navegador de internet do usuário durante a visita a nossas páginas, e que registra a navegação. Dentre as informações obtidas com os cookies, estão: endereço IP, data e hora da navegação, geolocalização, página que originou o acesso ao site, sistema operacional, navegador e dispositivo utilizado para o acesso. Dados para envio de formulários: São os utilizados no preenchimento de formulários de contato e cadastre-se. Eles podem ser: nome, CPF, email, telefone, cidade, estado, empresa, teor da mensagem, arquivos de texto e imagem. Dados para autenticação de acesso: São os dados inseridos em campos responsáveis por direcionar o usuário à área de informações restritas.   Relação dos cookies e APIs utilizados Cookie Type Duration Description _ga first-party 2 anos Este cookie é instalado pelo Google Analytics. O cookie é usado para calcular visitantes, sessões, dados de campanha e acompanhar o uso do site no relatório de análise do site. Os cookies armazenam informações anonimamente e atribuem um número gerado aleatoriamente para identificar visitantes únicos.   first-party 1 minuto O Google usa esse cookie para distinguir usuários. _gid first-party 24 horas Este cookie é instalado pelo Google Analytics. O cookie é usado para armazenar informações de como os visitantes usam um site e ajuda na criação de um relatório de análise de como o site website está indo. Os dados coletados, incluindo o número de visitantes, a origem de onde eles vieram e as páginas foram exibidas de forma anônima. cookielawinfo-checkbox-necessary first-party 1 hora Esse cookie é definido pelo plug-in GDPR Cookie Consent. Os cookies são usados para armazenar o consentimento do usuário para os cookies na categoria 'Necessário'. cookielawinfo-checkbox-non-necessary first-party 1 ano Esse cookie é definido pelo plug-in GDPR Cookie Consent. Os cookies são usados para armazenar o consentimento do usuário para os cookies na categoria 'Não necessário'. Google Fonts third-party Indefinido A API Google Fonts foi projetada para limitar a coleta, armazenamento e uso de dados do usuário final ao necessário para veicular fontes com eficiência. Google Recaptcha third-party Indefinido A API reCAPTCHA funciona coletando informações de hardware e software, como dados de dispositivos e aplicativos, e enviando-as ao Google para análise.   Tratamento e uso dos dados coletados Melhoria do próprio site: Os dados obtidos por cookies de navegação são usados para quantificar o acesso ao site, identificar hábitos de navegação, páginas mais visitadas, dispositivos mais utilizados, origem do acesso (se foi direto ou se partiu de outro site, e neste caso qual), empresa patrocinadora do plano de onde se originou o acesso, quando o caso etc. Em resumo, é um mapeamento que permite conhecer a maneira como o site é usado e, consequentemente, melhorar a qualidade e disposição do conteúdo. Acesso à área individual do site: Os dados inseridos nos campos de autenticação do site (login e senha) são coletados de modo a identificar e viabilizar o acesso à área de informações individuais, restrita aos vendedores ou administrador. Interesses legítimos e hipóteses previstas em lei: além dos motivos explicitados nos itens anteriores, os dados coletados pelo site podem ser usados para situações tais como cumprimento de obrigação legal ou regulatória, exercício regular de direitos em processo judicial, administrativo ou arbitral (nos termos da Lei da Arbitragem – nº 9.307, de 23 de setembro de 1996), pesquisas de satisfação da entidade, realização de estudos atuariais. Também é importante destacar o que está fora do escopo de uso dos dados coletados. Neste sentido, ressaltamos que os sites da Grupo Faberge não têm por objetivo definir perfis (profiling), promovendo tratamento automatizado de dados pessoais para avaliar, analisar ou prever características dos usuários relacionadas ao seu desempenho profissional, situação econômica, saúde, fiabilidade, dentre outros. O tratamento de dados pessoais para finalidades não previstas nesta Política somente ocorrerá mediante comunicação prévia ao usuário. Em qualquer caso, os direitos e obrigações aqui previstos permanecerão aplicáveis.   Prazo de retenção e uso dos dados Cumprimento de obrigação legal ou regulatória; Exercício regular de direitos em processo judicial, administrativo ou arbitral (nos termos da Lei da Arbitragem – nº 9.307, de 23 de setembro de 1996); Para realização de estudos atuariais e de pesquisa de satisfação; Para transferência dos recursos do participante, em conformidade com o regulamento do plano e legislação vigente.   Compartilhamento dos dados Os dados coletados podem ser compartilhados, em situações tais como as expostas a seguir: Com prestadores de serviços responsáveis parcial ou totalmente pela gestão do site, para a execução e/ou restabelecimento de funcionalidades; Com prestadores de serviços responsáveis pelos canais de comunicação da Grupo Faberge, com o objetivo de divulgação consentida pelo usuário, quando se tratar de dados pessoais, e sem consentimento do usuário, quando se tratar de informações anonimizadas, agrupadas, de cookies ou formas que não o identifiquem pessoalmente; Com órgãos reguladores e fiscalizadores brasileira, auditores, atuários, institutos de pesquisa; Com autoridades legais, judiciais, administrativas ou arbitrais; Em casos de aquisição, fusão ou outras reorganizações societárias, respeitada a legislação geral, em especial a previdenciária.   Direitos e deveres dos usuários do site O usuário tem direito a acessar seus dados pessoais obtidos e tratados pelo site, e solicitar a retificação em caso de inexatidão ou ainda eliminação desde que a demanda não implique em descumprimento legal e/ou impedimento de processos inerentes à gestão da entidade. É direito do usuário limitar o tratamento de seus dados pessoais às finalidades da entidade e ao período necessário ao cumprimento dos objetivos legítimos para os quais são coletados. O usuário poderá exercer seus direitos por meio de solicitação enviada aos canais de atendimento e comunicação da Grupo Faberge, que tem o dever de executar a retificação ou eliminação dos dados, quando o caso, e informar o usuário, de forma embasada, sobre as medidas adotadas. É dever do usuário navegar com responsabilidade às informações pessoais inseridas nos sites, em especial, as que se referem à autenticação para acesso à página individual. Neste sentido, é dever ainda que durante a permanência como participante da Grupo Faberge, a fim de resguardar e de proteger os direitos de terceiros, o usuário forneça somente os seus dados pessoais ao site. O usuário deve se atentar para que o acesso e uso do site não infrinja direitos de propriedade intelectual da Grupo Faberge, não inclua mensagens e imagens com apologia ao crime, difamatórias, relacionadas à pornografia, de natureza racista e preconceituosa, e de cunho violento. O usuário também deve responder por suas ações e conteúdo transmitido pelo site, do ponto de vista da veracidade, da omissão de informações e, quando o caso, da reparação de danos causados à Grupo Faberge, terceiros e outros usuários.   Conclusão A Grupo Faberge desenvolveu a presente Política baseada sobretudo no princípio da transparência que, neste caso, aplica-se à forma lícita, ética, legítima, segura, responsável e confidencial com a qual trata os dados dos usuários ao longo da navegação. As diretrizes aqui explicitadas se restringem aos sites da entidade, não se estendendo a endereços de terceiros, disponíveis em nossas páginas e notícias por meio de links, sobre os quais o usuário pode clicar para ser direcionado.
Ler mais
11/01/2022
Nova geração do New City da Honda está mais eficiente e tecnológica
Um dos principais lançamentos do mercado automotivo em 2021, o New City da Honda chega às lojas completamente reprojetado. Pela primeira vez no Brasil, a gama terá, além do Sedan, o Hatchback. Com os dois modelos, o fabricante promete elevar os padrões do segmento, com tecnologias e equipamentos inéditos. Na comparação com a geração atual, o New City está 94 mm mais comprido e 53 mm mais largo. A altura total ficou 8 mm menor, para reforçar a ideia de esportividade. Na verdade, o design como um todo ficou mais dinâmico, graças à silhueta bem marcada e às linhas dos faróis e das lanternas traseiras, que trazem LEDs. Além do aspecto mais esportivo, a nova carroceria permitiu o aumento do espaço interno. De acordo com a Honda, os passageiros traseiros contam com acomodações mais confortáveis graças à adoção de bancos dianteiros com encostos mais finos, apoiados em trilhos mais espaçados: isso permitiu maior área para a região dos joelhos e dos pés. No sedan, o porta-malas continua sendo referência no segmento, com 519 litros. Por sua vez, o New City Hatchback “herda” do “irmão” Honda Fit o sistema Magic Seat, que permite rebater os bancos em quatro posições diferentes (Utility, Long, Tall e Refresh). Isso permite a acomodação de objetos e volumes com diferentes dimensões e formatos. No modo Utility, o espaço útil na cabine é de 1.168 litros, superando até os 1.045 litros de volume máximo do Fit. Equipamentos do New City da Honda O New City da City chega em três versões (EX, EXL e Touring) na configuração Sedan, enquanto o Hatchback oferece as duas últimas opções (EXL e Touring). Externamente, toda a gama vem equipada com rodas de liga leve de 16 polegadas e com luzes de rodagem diurna (DRLs) em LEDs. Entre os equipamentos, o destaque do New City é a adoção das tecnologias ativas de segurança, o pacote Honda Sensing. Disponível na versão top de linha Touring, ele inclui controle de cruzeiro adaptativo, sistema de frenagem automática, assistente de permanência em faixa, sistema para mitigação de evasão de pista e comutação automática dos faróis alto e baixo. No mais, todas as versões trazem assistente de partida em rampa, controles eletrônicos de estabilidade e tração, acionamento automático das luzes de emergência em frenagens fortes, seis airbags (frontais, laterais e do tipo cortina) e alerta de baixa pressão dos pneus. A partir da versão EXL, no modelo Sedan, e na Touring, no Hatchback, há ainda o LaneWatch, um assistente para reduzir o ponto cego, por meio de uma câmera no espelho retrovisor do lado do passageiro. A nova central multimídia tem tela touch de 8 polegadas e compatibilidade com as plataformas Android Auto e Apple CarPlay sem-fio. O equipamento vem de série em todas as versões do New City da Honda, assim como chave presencial com botão de partida do motor e ar-condicionado digital. A versão EXL acrescenta sensores de estacionamento traseiros, bancos revestidos em couro, painel digital TFT de 7 polegadas configurável, ar-condicionado automático e função de destravamento das portas por aproximação da chave. A versão Touring conta ainda com sensores de estacionamento dianteiros e faróis full-LED; no sedan, há ainda espelho retrovisor interno fotocrômico. Motor e câmbio aprimorados Sob o capô, a maior novidade do New City da Honda é o motor 1.5 com novas tecnologias. Com bloco e cabeçote confeccionados em alumínio, a unidade tem injeção direta de combustível e dois comandos de válvulas no cabeçote:  com o VTC o de admissão tem variação no tempo de abertura. Há ainda o tradicional sistema i-VTEC, que permite a variação da amplitude de abertura das válvulas de admissão. O resultado é uma potência máxima de 126 cv a 6.200 rpm, tanto com etanol como com gasolina. Quando abastecido com o combustível fóssil, o New City da Honda tem a maior potência do segmento, superando os concorrentes. O torque é de 15,8 kgfm com o primeiro combustível e de 1,5,5 kgfm com o segundo, sempre a 4.600 rpm. Outra vantagem é que a injeção direta permite maior homogeneidade na mistura trazendo ainda mais eficiência, além de dispensar o uso de sistemas auxiliares de partida a frio. Toda a linha vem de série com um câmbio automático do tipo CVT. Esse sistema tem relações  continuamente variáveis, mas simula sete marchas: o motorista pode trocá-las por meio de paddle shifts no volante. Além do mais, quando o motorista pisa fundo, a central eletrônica faz as mudanças nos pontos fixos, para aumentar a esportividade. Já em descidas, a transmissão aplica o efeito do freio-motor quando necessário, aumentando a segurança e poupando o sistema de freios. Além do ganho em desempenho, o conjunto mecânico permitiu redução no consumo de combustível. Tanto o Sedan quanto o Hatchback são classificados com nota A no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBE) em suas respectivas categorias.  A Honda oferece seis opções de cores para o New City Sedan: Branco Tafetá (sólida); Azul Cósmico, Prata Platinum e Cinza Barium (metálicas); e Branco Topázio e Preto Cristal (perolizadas). Na versão Touring com as pinturas Branco Topázio, Cinza Barium e Azul Cósmico, o interior vem em couro claro. Nas demais cores, o revestimento é preto. A paleta de cores do New City Hatchback tem duas opções a mais, ambas perolizadas: Vermelho Mercúrio e a inédita Cinza Grafeno. O interior é sempre preto. A Honda oferece 3 anos de garantia para a gama, sem limite de quilometragem. Fonte: Autopapo
Ler mais
09/12/2021
Honda New City chega como sedã e hatch
Segundo a Honda, o New City usa uma plataforma nova. Essa nova plataforma manteve o conceito de usar o tanque de combustível sob o banco do motorista para melhorar o aproveitamento do espaço interno. O tanque de combustível do hatch possui capacidade para apenas 39,5 litros e no sedã a capacidade é de 44 litros. A nova geração adota mais aços de alta resistência, resultando em uma maior rigidez do monobloco e também em menor peso quando comparado com o City anterior. O chassi também conta com evoluções na absorção de impactos e uma espuma de poliuretano em partes-chave para reduzir os ruídos no habitáculo. Familiaridade também na mecânica Sob o capô do Honda New City está o novo motor 1.5 flex aspirado equipado com injeção direta de combustível e duplo comando de válvulas. O de admissão tem o sistema i-VTEC para priorizar a potência em rotações mais elevadas do motor. O mesmo eixo comando de válvulas de admissão tem também o VTC (Variable Timing Control). O novo componente controla a sincronização, podendo variar (avançando ou retardando) a sincronização do comando de admissão. A potência máxima é de 126 cavalos a 6.200 rpm, tanto com etanol como com gasolina. O torque é de 15,8 com etanol e 1,5,5 com gasolina, ambos a 4600 rpm. O cambio CVT também evoluiu, oferecendo sete marchas fixas no modo sport e uma leve simulação de marchas para reduzir a sensação de estranheza causada pelos CVT tradicionais que mantém a rotação do motor fixa. Um avanço interessante é o EDDB, um sistema que detecta que o carro está em uma descida longa e usa as variações do CVT para fazer um freio-motor, poupando os freios de serviço em descidas de serra e evitando o temido fading. Nova central multimídia Para entrar no New City não precisa tirar a chave do bolso, ele conta com chave presencial e botão de partida. Dentro do carro a temperatura é escolhida pelo ar-condicionado digital, que usa botões giratórios fáceis de acessar sem desviar o olhar do trânsito. A central multimídia com tela de 8 polegadas traz Android Auto e Apple Car Play sem fio. Nessa tela é exibida as imagens da câmera de ré que oferece diferentes ângulos. A partir da versão EXL, o painel de instrumentos combina o velocímetro analógico com uma tela digital configurável de 7 polegadas. Versões O Honda New City sedã será oferecido nas versões EX, EXL e Touring. Já na EX ele traz a chave presencial, lanternas com luz de freio em LED, DRL dianteiro em LED, câmera de ré, seis airbags, sensor de pressão dos pneus, central multimídia, faróis de neblina. O EXL acrescenta bancos em couro, painel digital, lane watch e sensor de estacionamento traseiro. A topo de linha Touring inclui faróis full-LED, sensor de estacionamento dianteiro, o pacote Honda Sensing e acabamento diferenciado nos bancos. O New City Touring sedã traz acabamento em cinza claro com as cores Azul Cósmico, Cinza Barium e Branco Topázio perolizado. Com as outras pinturas o interior é preto. O Hatch só conta com o interior preto. No New City Hatch não existe a versão EX, ele já parte da EXL. A única diferença no pacote de equipamentos é a inclusão do Magic Seat e o Lane Watch só existe no Touring com essa carroceria. A cor Cinza Grafeno e o Vermelho Mercúrio são exclusivas do New City Hatch. Fonte: Autopapo
Ler mais
09/11/2021
Novo Honda City será lançado no Brasil no fim do mês
A Honda confirma que a próxima geração do City será mostrada ao público em evento virtual no dia 23 de novembro. O modelo será apresentado nas versões hatchback e sedã – e para aguçar a curiosidade do público, a Honda publicou dois teasers do novo modelo. A principal dúvida a respeito do lançamento do novo Honda City era sobre o cronograma adotado pela fabricante. Ao que tudo indica pela publicação dos teasers, o modelo será lançado nas versões hatch e sedã ao mesmo tempo. A nova geração do Honda City será produzida em Itirapina (SP), e não mais em Sumaré (SP), onde o modelo é fabricado desde 2009. A expectativa é de que ele seja lançado com uma atualização do motor 1.5 aspirado do modelo atual, com alterações para ficar mais econômico e entregar mais agilidade. As mudanças na estratégia da Honda não são poucas e continuam com o fim do Fit no Brasil, modelo que ficou muito sofisticado na nova geração, o que tornaria seu preço proibitivo no mercado brasileiro.  O  Honda City hatch passará a fazer as vezes do Fit no Brasil, passando a ser o modelo mais em conta da marca no país. E o Civic passará a ser importado a partir de 2022. Provavelmente, a primeira versão a chegar deverá ser a esportiva Si . Fonte: IG Carros
Ler mais
30/09/2021
Novo Honda City deve chegar no Brasil ainda em 2021
Apesar da alta dos preços dos carros 0km e da crise dos semicondutores, as marcas vem mostrando novidades bastante importantes no mercado. E a expectativa é que os próximos meses também sejam movimentados. Dentre os lançamentos mais esperados, ainda está o novo Honda City. Este automóvel muda após sete anos da apresentação da atual geração – que sofreu uma reestilização em 2018. O modelo, que já foi apresentado em outros mercados (como o México), passou por uma boa mudança no visual. Um pouco menos discreto que os modelos anteriores, ele pode agradar por conta do espaço interno. O interior ainda traz uma central multimídia de oito polegadas. Segundo a revista “Quatro Rodas”, ele estará equipado com um motor 1.5 de quatro cilindros. Fonte: Garagem 360
Ler mais
30/08/2021
Novo Honda Civic virá ao Brasil com motor 1.5turbo mais potente
Fabricante poderá repetir por aqui a mesma estratégia da Tailândia; para o Brasil, o sedã chegaria importado em versão única vinda do Canadá O Honda Civic está prestes a perder seu protagonismo no mercado brasileiro, que será tomado pelo novo City. Em um intervalo de poucos meses, a nova geração do compacto será responsável por descontinuar as produções nacionais do sedã médio e do Fit, que será substituído pelo inédito City hatch.  Há esperanças, porém, de que a marca repita no Brasil a estratégia da Tailândia: vender o novo Civic apenas com motor 1.5 turbo para se distanciar do “irmão” menor. Por aqui, a única certeza é que ele chegaria importado e a partir de 2022.  A diferença poderá ficar para o número de versões disponíveis. Enquanto o mercado tailandês há três configurações diferentes, no Brasil o Honda Civic será vendido em versão única, Touring.  O motor 1.5 i-VTEC Turbo não é uma grande novidade, mas melhorias no fluxo do escape e a adoção de variação da abertura das válvulas da escape e de tempo para os dois comandos elevaram o rendimento. Agora tem 182 cv e 24,5 kgfm, contra os 173 cv e 22,4 kgfm do modelo vendido atualmente no Brasil.  No Canadá, onde é produzido e de onde possivelmente será importado para o Brasil, o novo Civic Touring dispõe de uma boa lista de equipamentos, incluindo central multimídia com tela de 9 polegadas (com Android Auto e Apple CarPlay sem fio), sistema de som Bose, carregador de celulares por indução, roteador wi-fi, quadro de instrumentos digital, partida remota pela chave, faróis de LED e rodas de 18 polegadas.  Ele também é equipado com diversos sistemas de segurança, como frenagem automática de emergência, alerta e correção para saídas de faixas, leitura de placas de trânsito, piloto automático adaptativo, airbags frontais, laterais e de cortina, assistente de partida em rampas e controles de estabilidade e tração. Estes equipamentos, que compõem o pacote Honda Sensing, estarão nos carros destinados ao Brasil. Mais tarde, o novo Honda Civic também poderá ser importado na versão Si, que será apresentada em outubro com mais de 210 cv, e ser um dos três híbridos que a Honda venderá no Brasil até 2023. O primeiro a passar por eletrificação será o Honda Accord, que estreia nos próximos meses, seguido pelo CR-V.  Por enquanto, essa 11ª geração do Honda Civic só tem versão híbrida na Europa e na versão hatch, e combina o motor 1.5 aspirado a dois elétricos.  Fonte: Quatro Rodas
Ler mais
30/07/2021
Novo Honda HR-V tem desenho registrado no Brasil
Nova geração do modelo compacto se destaca pela carroceria no estilo SUV-cupê e pela motorização híbrida Revelado em fevereiro no Japão, a nova geração do Honda HR-V teve o seu desenho registrado no Brasil junto ao Inpi (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). Completamente renovado em relação do carro feito em Itirapina (SP), o novo Honda HR-V traz uma carroceria com o visual SUV-cupê ainda mais acentuado, o que é notado pela grande inclinação da coluna “C”. A dianteira também assume uma nova personalidade, com faróis mais estreitos e um a grade de grandes dimensões. Já na traseira, uma faixa liga as lanternas, que tem uma orientação mais horizontal. Apesar do perfil distinto, a carroceria tem dimensões praticamente idênticas às do carro atual. São 4,330 m de comprimento, 1,790 m de largura, 1,590 m de altura e entre-eixos de 2,610 m. A mesma ruptura vista no exterior também é notada dentro da cabine. O painel assume o desenho mais afilado do exterior e aposta em linhas mais retas e integradas em um mesmo bloco, trazendo elementos típicos dos carros atuais como a central multimídia com tela flutuante, além de pontos inovadores como os enormes botões giratórios para comandar a abertura e fechamento das saídas de ventilação. Em termos de equipamentos, o carro vendido no Japão (onde é vendido com o nome de Honda Vezel) traz itens como ar-condicionado automático, tampa do porta-malas motorizada, teto solar panorâmico, luzes de LED, carregador de celular por indução e o pacote Sensing, com frenagem automática, assistente de manutenção em faixa e monitor de tráfego cruzado na traseira. Esse Honda HR-V japonês conta apenas com uma opção de entrada com o motor 1.5 a gasolina de 118 cv. O restante da linha conta com uma motorização híbrida, que combina o motor a combustão a outro elétrico para desenvolver 131 cv. Fonte: Motor Show
Ler mais

Anterior
Próximo
1 / 8
Honda
Mogi
Rua Basílio Batalha, 297
Vila Vitória - 08730-090
Honda
Arujá
Rua Jurandir Sanches Maiolino, 21
Vila Pedroso - 07434-310
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso site, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa política de privacidade.
Saiba mais
Estou de acordo