Fale com nosso vendedor pelo whatsapp
11 99860-7983
11 4729-6565
Tenho interesse
11 4729-6565
Como chegar

Notícias



por página
Exibir:


09/03/2021
Honda inicia vendas do sedã de luxo Legend com a nova tecnologia Honda SENSING Elite
A Honda Motor Co., Ltd. dará início às vendas no Japão, na modalidade Leasing, em 5 de março de 2021, do novo modelo Honda Legend equipado com a tecnologia Honda SENSING Elite. Empenhada em concretizar uma sociedade livre de acidentes de trânsito, com base em seu slogan "Segurança para todos", a Honda está há muito tempo na vanguarda global da pesquisa e desenvolvimento de tecnologias de segurança. Com a visão de encorajar as pessoas a explorar seus interesses e a desfrutar de um futuro no qual todos possam ir e vir livremente, com total paz de espírito, a Honda apresenta o sedã de luxo Legend equipado com o novo sistema Honda SENSING Elite, que representa um novo patamar na área de tecnologias avançadas de segurança. O Honda SENSING Elite é uma versão do Honda SENSING, o pacote de segurança avançada e de tecnologias de assistência ao condutor atualmente disponível para veículos Honda em todo o mundo. O nome "Elite" representa as tecnologias de excelência incluídas nesta mais recente versão. Uma das tecnologias altamente diferenciadas é a função "Traffic Jam Pilot", qualificada para direção autônoma de Nível 3 (direção autônoma condicionada em uma área limitada), para a qual a Honda recebeu designação de tipo do Ministério Japonês de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo (MLIT) *1. A tecnologia Traffic Jam Pilot permite que o sistema de direção autônoma conduza o veículo, em vez do motorista, sob certas condições, como quando o veículo está em uma via expressa com tráfego congestionado*2. Para o controle do automóvel, o sistema determina a posição do veículo e as condições da estrada usando dados de mapas tridimensionais de alta definição e satélite de navegação global (GNSS) *3  e detecta os arredores do veículo em 360° usando uma série de sensores externos. Ao mesmo tempo, o sistema acompanha as condições do motorista usando a câmera de monitoramento acoplada dentro do veículo. Com base nessa ampla gama de informações, a ECU principal faz reconhecimentos, previsões e toma decisões adequadas, e aplica um alto nível de controle de aceleração, frenagem e direção para auxiliar o motorista a alcançar uma condução de alta qualidade e suavidade. Colocando a mais alta prioridade em segurança e confiabilidade, o desenvolvimento do sistema empregou simulações, nas quais aproximadamente 10 milhões de padrões de possíveis situações do mundo real foram reproduzidos, e uma série de testes de prova foram conduzidos durante a direção em vias expressas por um total de aproximadamente 1,3 milhão de quilômetros (800.000 milhas). Além disso, o sistema incorpora um design de operação redundante, levando em consideração a segurança e a confiabilidade caso algum tipo de problema ocorra em qualquer um dos dispositivos. Os equipamentos externos, projetados exclusivamente para este novo Legend, incluem luzes de posição azuis no para-choque e uma roda de alumínio exclusiva para o modelo. Uma série de sensores são incorporados ao desenho do veículo para torná-los menos perceptíveis, de forma que não interfiram no design, trazendo ao Legend uma aparência imponente, condizente com um sedan flagship, ao mesmo tempo em que, discretamente, revelam tratar-se de um veículo equipado com condução autônoma. O equipamento interior exclusivo para este modelo inclui luzes indicativas do Honda SENSING Elite que apresentam posições, tamanhos, cores, brilho e outros detalhes cuidadosamente selecionados, bem como o medidor gráfico full LCD de 12,3 polegadas. Este equipamento foi adotado com a devida consideração para permitir que o motorista compreenda intuitivamente o status operacional do sistema, a situação de condução e pedidos de transferência de controle ao condutor emitidos pelo equipamento. Principais características do Honda SENSING Elite: • Função Mãos Livres - Hands-off Function Enquanto dirige com ACC (Adaptive Cruise Control), com o LSF (Low Speed Follow) e com o LKAS (Lane Keeping Assist System) ativados, em determinadas condições, em uma via expressa, o sistema auxiliará as operações de condução, mesmo enquanto o motorista estiver com as mãos fora do volante. Condução adaptativa em uma faixa - Adaptive in Lane Driving O sistema auxilia a condução ao seguir o carro da frente em uma faixa. O sistema conduz o veículo adiante, no meio da faixa, enquanto mantém a velocidade pré-definida. Quando há um carro à frente, a tecnologia ajuda no acompanhamento, mantendo uma distância segura. Assistente de mudança de faixa ativa com função Hands-Off - Active Lane Change Assist Ao dirigir usando o Adaptive in Lane Driving, quando o motorista verifica as condições favoráveis para a mudança de faixa e ativa a seta, o sistema auxilia na aceleração / desaceleração e na direção para a mudança de faixa. Mudança de faixa ativa com função Mãos Livres - Active Lane Change Ao dirigir usando o Adaptive in Lane Driving, quando o motorista liga a função Active Lane Change com Hands off, o sistema avalia a situação e auxilia na mudança de faixa e / ou na ultrapassagem do outro veículo sob certas condições. Quando o sistema detecta um carro à frente sendo conduzido em baixa velocidade, o sistema notifica o motorista e auxilia na ultrapassagem e no retorno à pista original. • Assistente de congestionamento - Traffic Jam Pilot Ao dirigir usando o Adaptive in Lane Driving, quando o veículo fica preso em um congestionamento, sob certas condições, o sistema assume o controle da aceleração, frenagem e direção enquanto monitora os arredores do veículo no lugar do motorista. O sistema dirige, freia e retoma a direção na mesma faixa, enquanto mantém uma distância segura de acordo com a velocidade do veículo da frente. Enquanto o veículo está sob o controle do sistema, o motorista pode assistir à televisão / DVD na tela de navegação ou operar o sistema de navegação para pesquisar um endereço de destino, o que ajuda a mitigar a fadiga e o estresse do motorista ao dirigir em um congestionamento. • Assistência para parada de emergência - Emergency Stop Assist Quando o veículo solicita ao motorista a retomada do controle da direção e não obtém resposta do condutor, o sistema auxilia na desaceleração e na parada do veículo, fazendo mudanças de pista para a faixa mais externa ou para o acostamento da via. Mais especificamente, caso o motorista não responda às solicitações de retomada do controle de direção, já que as Funções de Traffic Jam Pilot/ Hands-off serão desativadas, o sistema pede para que o motorista responda à solicitação do veículo usando recursos visuais, auditivos e alertas táteis, incluindo sons de alarme escalonados e vibração no cinto de segurança do motorista. Se o motorista continuar sem responder, o sistema ajudará na desaceleração e na parada do veículo, alertando outros veículos ao redor usando luzes de emergência e a buzina. Quando há um acostamento, o sistema auxilia na desaceleração e na mudança de faixa até que o veículo atinja o acostamento para uma parada segura. *4 • Interface Homem-Máquina (HMI) A interface permite ao condutor reconhecer instantaneamente o estado de funcionamento do sistema, a situação de condução e os pedidos de retomada do controle de direção emitidos. As luzes indicativas do Honda SENSING Elite estão posicionadas no volante, na parte superior da tela de navegação e no porta-luvas. Quando a função Hands off é ativada, a luz no volante acende e quando o Traffic Jam Pilot é ativado, outras luzes também acendem na cor azul. Quando o sistema solicita a retomada de controle por parte do motorista, todas as luzes indicativas mudam para a cor para laranja e piscam para enviar uma mensagem de fácil compreensão ao motorista. O painel LCD de 12,3 polegadas também exibe o status operacional, a situação de direção e as solicitações do sistema de uma maneira simples, porém expressiva. Fonte: Honda
Ler mais
08/02/2021
Honda Automóveis estreia campanha para a linha 2021 do modelo HR-V
Nesta sexta-feira (22), a Honda Automóveis lança campanha para apresentar a linha 2021 do Honda HR-V, que ganhou novas rodas de liga leve de 17 polegadas e conjunto óptico full LED (novidade na versão EXL), entre outros diferenciais. Revolucionário em sua concepção, o modelo combina design de cupê, com espaço interno de minivan e porte de utilitário esportivo e é o mais vendido da empresa no Brasil. A campanha criada pela Publicis inclui filme para TV fechada, estratégia digital, rádio e out of home e destaca os diferenciais do carro a partir do novo mote “Revolução onde você estiver”. O filme possui duração de 30 segundos e conduz o espectador em um passeio a bordo da versão Touring do novo Honda HR-V, com seu motor turbo 1.5 e 173cv, e mostra como, utilizando todos os atributos do carro, é possível revolucionar os momentos, como o dia do filho, o fim de semana ou o próprio olhar sobre as coisas que estão ao redor.  “O Honda HR-V foi o modelo que revolucionou o segmento de SUVs no Brasil e sempre teve a inovação em seu DNA. Com esta campanha e o novo conceito, destacamos novamente o caráter revolucionário do carro, que está presente também na mais recente versão do modelo”, afirma Diego Fernandes, Gerente Geral da Honda Automóveis do Brasil. “Esta campanha mostra como os diferenciais do Honda HR-V 2021 promovem pequenas e grandes revoluções muito bem-vindas ao dia a dia de quem dirige o carro e de suas famílias”, conclui Domenico Massareto, CCO da Publicis. Fonte: Honda
Ler mais
04/01/2021
Novo Honda Fit, um híbrido fora do comum
Seu sistema de propulsão e: HEV prioriza os motores elétricos para maior eficiência Nossos amigos do Motor1.com Espanha já conheceram um dos representantes da nova geração de híbridos urbanos da Honda, o Honda Fit 2020 (Jazz para os europeus), onde puderam testá-lo pela primeira vez. Trata-se de um modelo importante para a marca japonesa, que dá continuidade à estratégia de eletrificação da montadora, que tem como objetivo que todos os modelos do catálogo sejam híbridos ou elétricos até 2022. Embora o carro urbano da Honda que tenha assumido o protagonismo nesse ano seja o Honda e, o primeiro elétrico da marca, a verdade é que o Fit e o e têm propostas muito diferentes, embora também tenham coisas em comum, como uma roupagem 'premium' que os torna únicos entre seus concorrentes.   O que é? Com 4,04 metros de comprimento, o Fit de quarta geração ainda é um monovolume do segmento B, embora tenha ficado só um pouquinho mais longo, especificamente 1,6 centímetros. Mesmo assim, ainda é um veículo estreito, 1,69 metros, e agora um pouco mais baixo, 1,53 metros (2,4 centímetros a menos). No geral, é um carro ideal para manobras ou enfrentar o trânsito urbano.  Para os clientes que buscam um toque mais rústico ou aventureiro, a Honda oferece ainda uma variante chamada Crosstar, que além de crescer 5,0 centímetros no comprimento, exibe um visual próprio, com molduras pretas nas caixas das rodas, barras no teto ou rodas de 16", aumenta a distância do solo (15,2 centímetros em vez de 13,6) e vem equipado com pneus diferentes. Interior espaçoso e de qualidade Para um modelo do segmento B, o Honda Fit 2020 oferece uma cabine de alta qualidade, com materiais agradáveis ??à vista e ao toque, e um design geral muito limpo e atraente. Destacam-se o pequeno painel de instrumentos digital, a tela multimídia flutuante de 9,0 polegadas e o volante multifuncional de dois raios e revestido em couro. A partir da tela central você pode controlar o sistema de navegação, o sistema de som ou as funções de conectividade, mas é importante que a Honda tenha mantido alguns controles físicos dedicados ao sistema de ar condicionado, logo abaixo, no console central.  Os bancos são confortáveis ??e é fácil encontrar uma posição de condução adequada. Falando do nível de acabamento, existem poucos inconvenientes para o Fit, além de algum plástico rígido. Além disso, existem vários compartimentos para guardar itens, incluindo o porta-luvas duplo (um superior e outro inferior), que oferece um bom espaço de armazenamento. Já na traseira, há bastante espaço para pernas e cabeça, com o banco do motorista ajustado para 1,80 metros de altura. O assento central, embora estreito, tem encosto de cabeça, e o console central traseiro não tem soquetes USB ou controles de ar-condicionado. O porta-malas, aliás, oferece um volume de 304 litros, ou 1.205 litros se os bancos traseiros forem rebatidos, o que mantém o Magic Seat System, que permite que o banco seja rebatido para o encosto, no estilo de uma cadeira de cinema. No que diz respeito à tecnologia, estão disponíveis desde o Assistente Pessoal Honda, com navegador com reconhecimento de voz, 10 airbags, conexão wi-fi ou pacote Honda Sensing, que reúne diversos sistemas auxiliares de condução, como o limitador de velocidade inteligente, assistente de permanência em faixa, controle de cruzeiro adaptativo, reconhecimento de sinais de trânsito ou assistente de farol alto, por exemplo.  Um híbrido, mas diferente A partir de agora, o Honda Fit europeu está disponível exclusivamente com um trem de força híbrido, o chamado e: HEV, que é uma das principais novidades do modelo. Sua peculiaridade é que ele é composto por um motor térmico e dois elétricos, sendo um que aciona as rodas e outro que atua como gerador para alimentar o motor de acionamento e recarregar a pequena bateria. Segundo a Honda, a principal diferença entre esse sistema e um elétrico com autonomia estendida é que o motor gerador elétrico envia sua energia diretamente para o motor de impulsão, e não através da bateria. Em todo caso, o modelo se beneficia do rótulo ecológico. O motor a gasolina é um i-VTEC de 1,5 litro, com quatro cilindros e ciclo Atkinson, capaz de movimentar as rodas (é acoplado por embreagem ao eixo dianteiro), embora na maioria das vezes atue apenas como um gerador. Ele oferece 98 cv de potência e 13,3 kgfm de torque. Dos dois motores elétricos, um é o que aciona as rodas, com 80 kW de potência ou 109 cv e torque máximo de 25,8 kgfm. A outra unidade elétrica é simplesmente um gerador de 70 kW (95 cv), que como já dissemos, gera energia, mas não movimenta as rodas. Quanto à bateria, a Honda não anunciou sua capacidade, mas sabemos que é inferior a 1 kWh. Ao todo, o sistema entrega 109 cv de potência combinada e um torque máximo de 25,8 kgfm, que são os números do motor elétrico de propulsão, já que o Fit funciona quase o tempo todo com o motor elétrico, embora o propulsor de gasolina também possa entrar em ação em situações específicas. Neste modelo não podemos forçar o modo elétrico, e é o próprio sistema que gerencia o uso dos diferentes motores. O motorista tem, no entanto, um modo 'B' no seletor de câmbio que permite aumentar a regeneração de energia para recarregar a bateria mais rapidamente, fazendo com que o carro tenha mais frenagem, embora não o suficiente para realizar uma condução com um único pedal, como permitem alguns carros elétricos.  A transmissão, aliás, é uma e-CVT de relação fixa, então estamos falando de uma transmissão automática que na prática tem apenas uma velocidade. Em resumo, ele acelera de 0 a 100 km/h em 9,4 segundos e chega aos 175 km/h, ao mesmo tempo que está homologado para um consumo misto de 4,5 litros por 100 quilômetros, ou bons 22,2 km/l.  Como anda? Em movimento, a primeira coisa que chama a atenção é a suavidade do modelo, além do bom isolamento acústico da cabine e a grande visibilidade oferecida em todas as direções. A suspensão é macia e o conforto prevalece, mas é um automóvel equilibrado, requintado e agradável de conduzir, sobretudo na cidade, o seu habitat natural, onde se desloca com grande facilidade. O Novo Fit funciona com três modos diferentes: EV Drive, Hybrid Drive e Engine Drive. O primeiro é elétrico e usa bateria para alimentar o carro, com o motor térmico desligado. No modo Hybrid Drive, o motor térmico fornece energia ao gerador e este, por sua vez, ao motor elétrico que impulsiona o carro. O último ou Engine Drive, reservado para a condução em altas velocidades, é onde o motor a gasolina move as rodas, embora o propulsor elétrico também possa servir de apoio em determinadas situações. Nesse modo, o carro funciona como um híbrido com caixa de câmbio CVT, já que o carro não ganha velocidade na mesma proporção que o motor térmico entrega potência. Por fim, vale destacar o consumo do modelo, que no nosso caso estava equipado com pneus Yokohama BluEarth nos tamanhos 185/60 R15. Em uso misto, em rodovias, vias interurbanas e áreas urbanas, alcançamos uma média de 4,8 litros por 100 quilômetros, ou 20,8 km/l, bem próximo dos números oficiais. Fonte: Insideevs
Ler mais
09/10/2020
Honda SUV e: Concept antecipa primeiro utlitário-esportivo elétrico
Mesmo em meio à pandemia, o Salão de Pequim (China) segue firme com sua programação. O evento, que abriu as portas no sábado (26), inclusive, é palco de grandes novidades. Uma das principais é o SUV e: Concept, da Honda. O estreante antecipa como será o primeiro SUV da marca projetado para ser totalmente elétrico. Trata-se do segundo Honda com esse tipo de propulsão feito em massa depois do hatch Honda E. Desenvolvido na China, deve chegar até 2022. Na sequência, será vendido em vários mercados do mundo – regiões não foram especificadas.   Seu visual futurista tem a missão de basear o design de outros modelos da marca. A aposta é que a próxima geração do HR-V seja um deles. Por falar em estética, o SUV e: Concept abusa das linhas retas, dando um ar meio retro – conceito cada vez mais na moda em vários segmentos do mercado. A iluminação é totalmente feita de LEDs. Faróis e lanternas são afilados, o capô dianteiro é longo e, curiosamente, o modelo tem apenas duas portas. A solução, claro, não deve ir além do protótipo. Para quem não se lembra, na década passada a Land Rover apostou nessa solução, com o Evoque, mas logo caiu por terra. Tecnologia é ponto forte no SUV e: Concept Em termos de tecnologia, a Honda promete novo ADAS Omnidirecional. Trata-se de um novo sistema avançado de assistência ao motorista. O sistema Honda Connect vai oferecer assistente com inteligência artificial, como o MBUX da Mercedes-Benz. Atualizações por rede sem fio estão entre as propostas. A Honda não deu qualquer detalhe técnico, tampouco fotos de interior e especificações de propulsão. Fonte: Jornal do Carro
Ler mais
11/08/2020
Honda Civic, Fit e WR-V conquistam prêmio Melhor Valor de Revenda 2020
A Honda conquistou três títulos na premiação Melhor Valor de Revenda 2020, realizado pela Kelley Blue Book Brasil (KBB), empresa de pesquisas especializada na avaliação de automóveis, em parceria com a revista Quatro Rodas. O estudo indica os modelos que menos desvalorizaram no último ano (2019), ou seja, aqueles que mais preservaram o valor investido pelo proprietário. Foram considerados 122 veículos vendidos no Brasil, em diferentes versões ofertadas, divididos em 22 categorias. Todos os modelos produzidos nacionalmente pela Honda tiveram destaque na premiação. Entre os sedãs médios, o Civic apresentou a menor desvalorização do mercado, com 24%. O Fit obteve o melhor resultado entre os monovolumes/station wagons, com 33%. Na categoria SUV compacto, o WR-V alcançou a melhor marca, com 26%, enquanto o HR-V ficou em terceiro colocado, com desvalorização de 31%. Já o City ficou entre os três primeiros dentre os sedãs compactos de referência, com 36%. “Essa premiação reforça a durabilidade, qualidade e confiança dos veículos Honda e o nosso compromisso constante com o consumidor, tanto em relação aos produtos, como em todo o serviço pós-vendas”, afirma Roberto Akiyama, vice-presidente Comercial da Honda Automóveis do Brasil. O conceito de depreciação adotado no estudo calcula o valor residual do veículo, ou seja, o quanto o modelo custava em uma data específica no passado e o quanto ele custa no presente. Foram considerados os preços dos modelos em janeiro de 2019, de acordo com os valores sugeridos pelos fabricantes, e o preço alcançado 12 meses depois (janeiro de 2020) na hora da revenda. Os preços foram levantados por meio de sistema de coleta e processamento de mais de 800 mil dados de mercado. Segundo a KBB Brasil, os lojistas absorvem a maior parte da oferta de veículos particulares. Por isso, para o cálculo do valor residual foi considerada como base uma transação de venda do veículo particular para um lojista. Honda Civic O Honda Civic, sedã médio detentor de 11 premiações nacionais e inúmeras internacionais pela imprensa especializada, foi renovado em 2019 com novos equipamentos de conforto e tecnologia em todas as versões, oferecendo ao consumidor um sedã ainda mais completo e diferenciado. A linha 2020 também introduziu a versão LX, uma opção que oferece toda a segurança, qualidade construtiva, dinâmica e conforto da família Civic com atraente custo-benefício para o consumidor. A décima geração do Civic é a maior e mais extensa renovação do modelo em toda sua história, e representa um dos mais complexos e ambiciosos projetos da Honda, exigindo um comprometimento sem precedentes dos recursos de pesquisa e desenvolvimento e da engenharia da marca. Honda Fit O Honda Fit oferece uma combinação única de praticidade, versatilidade e aproveitamento do espaço interno. O modelo traz design moderno e tecnologias de iluminação, como faróis em LED na versão EXL, bem como muita conectividade e segurança. Oferecendo uma construção diferenciada, o Honda Fit traz tanque de combustível na posição central, e o exclusivo sistema Magic Seat de configuração modular dos bancos nas versões LX, Personal, EX e EXL. Em todas as versões, o modelo possui sistema VSA (Vehicle Stability Assist) com controle de tração e estabilidade, e HSA (Hill Start Assist) de assistência de partidas em rampas, entre outras tecnologias. Honda WR-V O WR-V foi o primeiro automóvel desenvolvido pela Honda Automóveis do Brasil. O SUV compacto traz a proposta de oferecer muito conforto, tecnologia e versatilidade, além de segurança. O conjunto dinâmico do WR-V foi projetado para permitir altura do solo, vão livre e ângulos de ataque e saída compatíveis com a proposta de um SUV, sem comprometer o conforto e a agilidade de um modelo compacto. Tomando como referência a versatilidade dos produtos da Honda, o WR-V traz de série uma das grandes inovações da marca, o sistema de bancos Magic Seat. O sistema permite diversas configurações de assentos e a acomodação de objetos de grandes dimensões. Fonte: Honda
Ler mais
10/07/2020
Novo Honda City ganha teaser e mostra conexão com Alexa
O lançamento do novo Honda City está muito próximo. O carro virá primeiro na Índia e terá recursos que prometem ser uma atualização significativa em relação ao modelo anterior. Um pequeno teaser foi lançado pela montadora para apresentar a quinta geração do sedã. O modelo será o primeiro carro conectado da Índia a ser equipado com o Alexa Remote Capability. O recurso permite que os clientes controlem funções do City como ligar e desligar o ar-condicionado com comando de voz. Para usar este benefício os clientes devem ter o Amazon Echo Smart Speaker, que não é um item de série no carro. Em termos de design, a nova geração do City possui alguns elementos do Honda Civic. O carro conta com faróis de LED, sinais de mudança em forma de L, lâmpadas traseiras em forma de Z, rodas de liga leve, para-choques agressivos e grade frontal proeminente. O City deveria ter iniciado suas vendas em abril, entretanto a crise do coronavírus fez a Honda fechar suas fábricas e adiar seu lançamento. Agora, com a produção sendo retomada, a montadora planeja vender o novo carro a partir de julho. Fonte: Uol Carros
Ler mais
05/06/2020
Honda quer mais modelos ao estilo WR-V na gama
A Honda parece que gostou da ideia e da receptividade que teve com a versão ‘aventureira’ do novo Fit, a Crosstar. Com isso, a empresa buscar aumentar versões com o mesmo tipo de apelo dentro da gama nos próximos anos. Em entrevista à publicação britânica Autocar, o chefe de projeto do Fit, Takeki Tanaka disse que “a demanda por carros compactos e com vários propósitos é uma nova tendência e, no futuro, nós teremos mais variações nesse sentido”. Tanaka cita ainda que esses veículos tem o apelo, mas não a necessidade de ser um crossover ou um SUV propriamente dito. Seja por questões de consumo, valor de manutenção ou dimensões. Além disso, eles não podem competir com outros de segmentos diferentes. “São produtos para clientes que não querem um hatch ou um sedã, mas querem se diferenciar para deixar claro seu estilo de vida”, completou o executivo. O Crosstar é uma versão com apliques de plástico e suspensão elevada do novo Fit. É um sucessor de dois projetos brasileiros: o Fit Twist e o WR-V. Novo Honda Fit já foi registrado no Brasil A nova geração do hatch da Honda já foi registrada no Brasil e deve ser lançada entre o fim de 2020 e o início de 2021. Ele foi registrado, inclusive, na versão Crosstar no INPI. O modelo será o responsável por estrear o motor 1.0 turbo da empresa por aqui. Na Europa, esse motor entrega 122 cv e 17,6 mkgf. Aqui deve receber ainda a tecnologia flexível. Fonte: Jornal do Carro
Ler mais
11/05/2020
Honda Automóveis inicia entrega de respiradores para a rede hospitalar
Empresa está engajada no combate aos efeitos da pandemia Covid-19. Engajada no combate aos efeitos da pandemia de Covid-19, a Honda Automóveis deu início hoje, 08 de abril, às entregas de respiradores artificiais consertados para as unidades hospitalares.  O primeiro equipamento foi entregue ao Pronto Socorro Municipal Santa Cruz, no município de Iracemápolis, distante aproximadamente 50 km da fábrica da Honda em Sumaré, interior de São Paulo. O reparo levou cerca de uma semana, incluindo 48 horas de calibração e testes, após a solução do defeito. Integrante da força-tarefa criada pelo Ministério da Economia para aumentar o número de aparelhos disponíveis para o atendimento aos pacientes infectados pelo novo coronavírus, a Honda Automóveis envolveu cerca de 30 profissionais e parceiros externos no projeto. "Esse é um dos grandes desafios que o mundo está enfrentado. Somente agindo em conjunto, poderemos superá-lo. A Honda Automóveis está contribuindo com a sociedade e com todos aqueles que seguem na linha de frente da luta contra esse vírus", afirma Otávio Mizikami, Vice-presidente Industrial da Honda Automóveis do Brasil. A expectativa é atender a demanda de cidades próximas a sua unidade fabril. A empresa já recebeu cerca de 50 equipamentos. Cinco entregas estão previstas para os próximos dias.  Serviço Os hospitais ou centros de saúde que possuem reparadores inoperantes devem enviar informações sobre o modelo do equipamento, o defeito e o local de retirada para codia@mdic.gov.br. As demandas serão priorizadas por ordem de chegada. O grupo envolvido na força-tarefa da qual a Honda é integrante providenciará a logística de retirada e entrega após o conserto. Fonte: Honda
Ler mais
06/03/2020
Honda WR-V ganha retoques visuais: em breve no Brasil?
O Honda WR-V passará por suas primeiras mudanças de estilo, já em abril no mercado indiano e talvez mais tarde no Brasil. Embora derivado do Fit de terceira geração, que já foi substituído no Japão, o “aventureiro” é fabricado apenas em mercados emergentes e tem só três anos de mercado, o que deve adiar um redesenho completo. A foto da Honda Cars India (no alto) mostra mudanças no para-choque dianteiro e na grade, agora com frisos horizontais (acima o modelo brasileiro atual), além de faróis com refletor elipsoidal. Laterais, traseira e painel não têm novidades. O WR-V indiano oferece motores de 1,2 litro a gasolina (90 cv) e 1,5 litro turbodiesel (110 cv), sempre com caixa manual. Naquele país ele compete com Ford Ecosport, Maruti Suzuki Vitara Brezza, Tata Nexon, Mahindra XUV300 e Hyundai Venue. Fonte: Best Cars - UOL
Ler mais
10/02/2020
Honda comemora 2 milhões de carros produzidos no Brasil
A Honda está comemorando 2 milhões de carros produzidos no Brasil desde 1997. A festa, porém, não foi realizada em Sumaré, onde a marca japonesa chegou no final da década de 90, mas em Itirapina, mais distante no interior e onde a nova fábrica da empresa finalmente começa a ganhar vida, estando então fechada desde 2016. De lá, saiu o número 2.000.000, que é um Honda HR-V Touring na cor Azul Cósmico. Issao Mizoguchi, presidente da Honda South America, diz: “Produzir 2 milhões de automóveis é algo grandioso, significa atender as expectativas de milhões clientes, não só no Brasil, mas também nos mercados para os quais exportamos”. De mudança para Itirapina, a produção de carros da Honda deixará a região metropolitana de Campinas para unidade irmã daquela de Sumaré, que continuará a produzir, no entanto, apenas motores e outros componentes. Com 3.500 funcionários atualmente e capacidade para mais de 240 mil carros por ano, a montadora começou tímida em 1997. Naquela época, a sexta geração do Honda Civic saía da linha de montagem em cadência de 20 unidades por dia. Tendo hoje 163 fornecedores, a marca dispõe ainda de uma rede com 215 concessionárias no país. Atualmente, são produzidos nas duas plantas (de forma provisória), devido à mudança, os modelos Civic, Fit, City, HR-V e WR-V. A Honda ainda traz os importados Accord, CR-V e Civic Si Coupe. Issao Mizoguchi completa: “O foco em superar as expectativas de nossos consumidores, entregando produtos da mais alta qualidade, é o que torna a Honda uma marca de excelência. Esse é o nosso DNA, o que está na origem do marco que estamos comemorando. Agradeço a cada colaborador, fornecedor e concessionário pelo trabalho realizado e pela história que compartilhamos”. Em seu histórico de 23 anos, a Honda alcançou 500 mil unidades feitas em 2008, chegando a um milhão apenas quatro anos depois. Agora, passados oito anos, dobra seu volume fabricado. Fonte: Notícias Automotivas
Ler mais

Anterior
Próximo
1 / 7
Honda
Mogi
Rua Basílio Batalha, 297
Vila Vitória - 08730-090
Honda
Arujá
Rua Jurandir Sanches Maiolino, 21
Vila Pedroso - 07434-310
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso site, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa política de privacidade.
Saiba mais
Estou de acordo