Fale com nosso vendedor pelo whatsapp
11 99860-7983
11 4729-6565
Tenho interesse
11 4729-6565
Como chegar

Notícias



por página
Exibir:


02/10/2019
Honda Civic resiste aos SUVs e picapes com vendas crescentes nos EUA
Ao contrário da tendência geral do mercado, que contabiliza queda nas vendas de automóveis em decorrência do aumento da procura por SUVs e picapes, a Honda tem comemorado resultados pra lá de animadores com a família Civic. Só no mês passado, o modelo emplacou nos Estados Unidos 34.808 unidades e avançou consideráveis 26%, abrindo vantagem no acumulado do ano de mais de 20.000 exemplares sobre o arquirrival Toyota Corolla. Os números não chegam superar os picos que o modelo médio já alcançou em outros anos, mas são expressivos levando em conta o ano passado e fazem do Civic um dos poucos automóveis de passeio a registrar cifras positivas no mercado norte-americano como um todo. “À medida que o mercado muda mais para picapes, os clientes que preferem carros de passeio estão chegando em massa até nós. Quase 20% dos automóveis vendidos nos Estados Unidos são Honda. Isso é loucura”, disse Steven Center, vice-presidente da divisão de vendas de automóveis da marca na América do Norte. "Nossas vendas são 47% de carros de passeio, e estamos conquistando ainda mais participação - quase dois pontos em comparação com outras marcas tradicionais", completou. “As vendas Civic estão muito aquecidas. E quando você considera que o carro está no meio de seu ciclo de vida, alcançar esses volumes de vendas é absolutamente incrível", comemorou. Entre outras vantagens, o Civic se destaca pela gama de versões ampla e composta por vários estilos de carroceria, incluindo sedã, cupê e hatchback. Além disso, se beneficia do fato de vários outros concorrentes terem deixado o segmento nos EUA, incluindo Ford Focus e Chevrolet Cruze, por exemplo. “O Civic suportou com sucesso a mudança do mercado em direção aos utilitários esportivos, porque ainda existe uma forte demanda por modelos básicos e mais baratos que SUVs. O Civic preenche esse nicho com uma marca confiável que se destaca no segmento há décadas ”, disse Jessica Caldwell, da empresa Edmunds. Outros automóveis que têm crescido mensalmente nas vendas são Accord, Fit e o Insight Hybrid. Fonte: Motor1
Ler mais
02/09/2019
Honda mostra Civic Si 2020 nos Estados Unidos
A Honda mostrou nos Estados Unidos a linha 2020 do Civic Si, a versão esportiva do modelo. As mudanças foram sutis e estão presentes no cupê e no sedã. O Civic Si 2020 tem novos para-choques e faróis, que agora são de LED e mais estreitos do que o modelo anterior. O para-choque dianteiro tem filetes da cor do carro nas laterais, mas o formato da grade e entradas de ar continuam os mesmos. Os faróis de LED são mais modernos e prometem melhor luminosidade. As rodas de 18″ também são novas. O modelo vendido no Brasil já traz os faróis de LED de série O motor continua o 1.5 turbo a gasolina de 208 cv, mas a Honda mexeu no câmbio manual de seis marchas. O diferencial ficou 6% mais curto para melhorar as acelerações. A marca, no entanto, não revela o novo tempo de 0 a 100 km/h. Segundo a Honda americana, os tempos não são divulgados por poderem variar muito em medições externas. Civic Si mais seguro Por dentro, a única novidade são contornos vermelhos nos mostradores do painel. No entanto, o esportivo ganhou o pacote de itens de segurança ativa da Honda de série. Há controle de cruzeiro ativo, monitor de faixa e pontos cegos e farol alto automático. A polêmica é que junto dos itens de segurança a marca também instalou o Active Sound Control, que projeta o som do motor pelos alto-falantes da cabine. Nos Estados Unidos, o cupê parte de US$ 25.930, cerca de R$ 110 mil em conversão direta. O Si também é vendido como sedã por lá com os mesmos preços. Por aqui, o modelo é vendido a R$ 164.900. Fonte: Jornal do carro
Ler mais
07/08/2019
Honda Civic 2020 fica mais parecido com versão dos EUA
A Honda divulgou na tarde desta quarta-feira (07), a linha 2020 do Honda Civic. O sedan médio recebeu retoques no visual dianteiro e traseiro, mudanças no interior e teve o câmbio manual aposentado em todas as versões. O Honda Civic, atualmente na 10ª geração, recebeu uma pequena reestilização em sua carroceria. Agora o três volumes está ainda mais parecido com o modelo que é vendido nos EUA. Para simplificar, o Civic recebeu novos para-choques e desenho de rodas. A montadora japonesa ainda incluiu uma nova versão de entrada a LX, que chega equipada com ar-condicionado digital, freio de estacionamento eletrônico, controle de velocidade de cruzeiro, rodas de 17 polegadas, câmera de ré, controles de tração e estabilidade, 6 airbags e sistema de monitoramento de pressão dos pneus e câmbio automático CVT. Os preços partem de R$ 97,2 mil. (A lista completa dos preços está disponível no final da matéria). A versão Sport acrescenta central multimídia com tela de 7” e espelhamento com Android Auto e Apple CarPlay, sensores de luz e retrovisores antiofuscante. Na versão EXL, o Civic ganha ainda mais itens de série, como: sensor de chuva, acesso e partida por chave presencial, ar-condicionado dual zone e saíde de ventilação para o banco traseiro. Já a versão Touring, topo de linha da gama, acrescenta sistema de som premium com 10 alto-falantes, banco do motorista com ajuste de lombar e carregador de celular por indução, além de claro, o motor 1.5 turbo de 173cv. Todas as outras versões do Civic utilizam o motor 2.0 i-VTEC aspirado de 155cv. A linha 2020 estará disponível nas concessionárias ainda este mês. Fonte: R7  
Ler mais
03/07/2019
Honda E 2020: compacto elétrico terá 150 cv e autonomia de 200 km
Depois da revelação de teasers e da confirmação de detalhes sobre a lista de equipamentos, a Honda volta a despertar o interesse do público em torno do compacto elétrico E com a divulgação de uma série de imagens. Acompanhadas de um comunicado oficial de imprensa, as fotos ainda são de protótipos, mas é certo que o design final será preservado e que a pegada retrô será o grande chamariz do modelo. Além disso, a marca adianta dados importantes sobre o conjunto mecânico, incluindo 150 cv de potência, torque (instantâneo) de 30,6 kgfm, bateria com 35,5 kWh de capacidade e autonomia de 200 km. Detalhes sobre desempenho e performance não foram revelados, mas a revista britânica Autocar já dirigiu um dos protótipos e adianta que a aceleração de 0 a 96 km/h ficará na casa dos 8 segundos. A dirigibilidade também será um dos pontos fortes do modelo, especialmente por conta da plataforma inteiramente dedicada a veículos EVs que, entre outros atributos, reúne tração traseira, suspensão independente, baixo centro de gravidade e distribuição de peso na proporção 50:50. O compacto terá ainda modo esportivo de condução para amplificar as respostas do acelerador e melhorar o desempenho, embora comprometendo a autonomia. No quesito tecnologia, o modelo contará com câmeras no lugar dos tradicionais espelhos retrovisores, que serão posicionadas de modo a não avançar sobre o limite dos arcos das rodas para dar ao motorista a possibilidade de estacionar em vagas mais estreitas, por exemplo. Outra vantagem diz respeito ao alcance das imagens, uma vez que será possível alterar entre os modos "normal" e "amplo", reduzindo os pontos cegos pela metade. O motorista acompanhará todos os detalhes por meio de duas telas de 6 polegadas instaladas nos cantos do painel. A marca garante que as câmeras são mais dinâmicas que os espelhos convencionais e trarão benefícios também na aerodinâmica do conjunto. A Honda diz ainda que a bateria terá carregamento rápido através dos mais modernos tipos de conexão. Na prática, será possível completar até 80% da carga em apenas 30 minutos. O lançamento está confirmado para o final do ano e, até agora, a Honda diz ter recebido mais de 31 mil manifestações de interesse em relação ao modelo. Na Europa, o Renault Zoe será o principal concorrente. Fonte: Motor1
Ler mais
04/06/2019
HONDA TROCA ESPELHOS RETROVISORES POR CÂMERAS EM SEU NOVO ELÉTRICO
O novo elétrico da Honda está previsto para o começo de 2020 e a marca acaba de anunciar que substituiu os tradicionais espelhos retrovisores por câmeras. A inovação já estava prevista no protótipo do veículo e agora foi confirmada. As câmeras ficam do lado externo do veículo, no mesmo local dos retrovisores, mas ocupando menos espaço — o que, de acordo com a empresa, diminui o arrasto aerodinâmico do carro e, também interessante, o ruído de passagem do ar. As telas que transmitem as imagens captadas pela câmera ficam nos extremos direito e esquerdo do painel de direção. A Honda acredita que as câmeras reduzem as deformações das imagens em 90% quando comparadas aos espelhos retrovisores e também aumentam o campo de visão do motorista. O sistema oferece dois modos de exibição: o normal reduz os pontos cegos em 10% e a opção ampla, 50%. Os compartimentos em que as câmeras estão foram projetados para evitar gotas de água na lente e o acúmulo de água, evitando dificuldades em dias de chuva. À noite, ou em outras situações em que a iluminação é prejudicada, os níveis de brilho da tela são automaticamente ajustados. Fonte: Auto Esporte
Ler mais
14/05/2019
Novo Honda Fit é flagrado no Japão
O Novo Honda Fit foi flagrado no Japão. O monovolume da marca nipônica deverá ser apresentado oficialmente no Salão de Tóquio 2019, que acontece entre 23 de outubro e 4 de novembro. O compacto de nova geração – a quarta – também será fabricado no Brasil, já em Itirapina, interior de São Paulo. O Fit será totalmente renovado e, como pode ser visto nas imagens, terá uma carroceria mais volumosa, ampliando ainda mais o espaço interno, que já é bem generoso. Embora o desenho básico se mantenha na nova geração, a minivan da Honda terá faróis monoparabola de formato quadrado, adotando LEDs diurnos nessa moldura. O para-choque terá um grande spoiler integrado, assim como molduras laterais com faróis de neblina. A grade terá uma barra cromada bem vistosa e, pelo ângulo que se apresenta na camuflagem, pode ser que a Honda tente imprimir no Fit alguma semelhança com o estilo do Accord. Com linhas mais fluidas, o Novo Honda Fit terá um coeficiente aerodinâmico melhor e seu entre eixos deve sofrer um acréscimo também. Além do tamanho maior, comenta-se na internet que ele será mais largo e alto, utilizando a evolução da plataforma atual, pois a montadora pretende criar uma base global apenas no próximo ano, envolvendo modelos mais caros, como Civic e Accord, por exemplo. Tendo até antena barbatana, o Novo Fit terá um conjunto ótico traseiro horizontalizado e cortado pela tampa do bagageiro. O para-choque traseiro será moldado junto com a carroceria e incorporado parcialmente à tampa do bagageiro. Falando nesse, o volume deverá ser maior que o atual. Por dentro, pelo que se pode ver, a Honda deve manter o DNA do Fit, ou seja, tudo em seu devido lugar, sem grandes alterações de posição dos comandos e instrumentação, embora esta venha totalmente atualizada. Se espera o uso do motor 1.0 VTC Turbo de até 130 cavalos com CVT, assim como a versão híbrida i-MMD com motor 1.5 injetado e motor elétrico, bem como câmbio de dupla embreagem, mas não por aqui. Fonte: Notícias Automotivas
Ler mais
12/04/2019
Honda Fit vai ter motor 1.0 Turbo no Brasil em 2020
A Honda bateu o martelo e a nova geração do Fit no Brasil terá mesmo o motor 1.0 Turbo que já equipa versões do Civic na Europa. O modelo começa a ser fabricado no Brasil no primeiro trimestre de 2020 e terá como principal foco tentar frear as vendas da versão turboalimentada do Volkswagen Polo. Este motor 1.0 Turbo vai gerar 130 cv, sempre acoplado ao câmbio CVT com marchas continuamente variáveis. Com esse número, passa em 2 cv a potência do Polo. Só que, segundo fontes da Honda, a economia vai ser maior. Fit vai voltar as origens Esta característica de economia do Fit, sempre presente desde que ele tinha duas velas por cilindro para otimizar a queima de combustível, será mais uma das tentativas de levar o Honda de volta às suas origens. A outra será no visual, que ficará com a frente mais achatada, mais para um estilo de monovolume, como era a primeira geração. Além disso, o carro terá muito foco em espaço interno e porta-malas, e a posição de dirigir será elevada. Tudo para tentar seduzir novamente as famílias brasileiras.   Fonte: Jornal do Carro  
Ler mais
22/03/2019
Coisas que não te contaram sobre o HR-V
Começo uma nova série aqui no blog: “coisas que não te contaram sobre”. O modelo que escolhi para este post inaugural é um dos SUVs que o público mais ama: o Honda HR-V. A razão principal da escolha foi uma peculiaridade. Você acha que o Honda HR-V foi lançado mundialmente em 2015? Errado. O carro é bem mais antigo. Isso porque teve uma primeira geração, que não foi vendida no Brasil.    O primeiro HR-V O HR-V de primeira geração foi apresentada em 1997, durante o Salão de Tóquio, no Japão. Era um SUV bem mais compacto do que o atual, feito sobre a plataforma de um carrinho chamado Logo. O comprimento era de 4 metros e o entre-eixos, de apenas 2,36 metros. É menos que o de alguns hatches compactos vendidos hoje no Brasil. O modelo de primeira geração tinha, inclusive, versão de duas portas. Ele foi vendido no Japão entre 1996 e 2006, com câmbio manual de cinco marchas e motor 1.6. O nome HR-V foi resgatado pela Honda nove anos depois, para batizar aquele que se tornou um dos maiores sucessos do mercado brasileiro.   Rei do varejo Quando digo que o HR-V é um dos carros mais amados pelo público, é porque há números que comprovam isso. As vendas diretas do modelo são pífias. Essa modalidade de vendas especiais é, em sua maioria, composta por negócios fechados diretamente pela fábrica com empresas e frotistas (com muito desconto).   No caso do HR-V, as vendas diretas representam apenas 7% dos emplacamentos. Ou seja: 93% de suas vendas em 2019 foram feitas nas concessionárias, para o cliente final, sem condições especiais. No varejo, o Honda é disparado o SUV mais vendido do Brasil.   Mercado e produção Desde seu lançamento, em 2015, o HR-V vem mantendo a liderança dos SUVs compactos. Foram três anos seguidos. A primeira vez que o Honda ficou fora da liderança foi em 2018. No último mês do ano, ele foi ultrapassado pelo Hyundai Creta. O carro é “irmão” de plataforma da maior parte da linha nacional da Honda: Fit, City e WR-V. Apenas o Civic usa uma base diferente. Seu motor flexível tem uma peculiaridade. É o único do mercado que rende mais com gasolina (140 cv) que com etanol (139 cv). Sua produção está sendo transferida de Sumaré para Itirapina. As duas fábricas ficam no interior de São Paulo. Fonte: Jornal do Carro - Estadão
Ler mais
04/02/2019
Novo Honda City pode estrear no final do ano com motor 1.0 turbo
Estreia será na Tailândia e haverá versão híbrida em 2021 Após os flagras do novo Fit, agora surgem as primeiras informações da sétima geração do Honda City, sua derivação sedã. A revista tailandesa Headlight antecipa que a apresentação do três-volumes será ainda em 2019, possivelmente durante o Salão Internacional da Tailândia, em dezembro. O sedã terá design inspirado no novo Accord e receberá o motor 1.0 turbo de três cilindros e uma versão híbrida usando o 1.5 aspirado e dois motores elétricos. Como o City nacional foi reestilizado em 2018, a nova geração deverá pintar por aqui em 2020, quem sabe até no Salão do Automóvel. De acordo com a Headlight, o novo Honda City adotará a nova identidade visual da empresa, iniciada pelo sedã Accord. Sua grade ficará maior, chegando perto do para-choque. A barra cromada subirá para perto do capô e seguirá até os faróis. Espere por mudanças também na traseira, recebendo lanternas em "V", e no interior. Apesar do novo design, o City deve manter as medidas do atual, para não se aproximar muito do Civic. Além da mudança de estilo, o sedã terá novos motores. A opção de entrada será o 1.0 turbo de três cilindros, o mesmo usado no Civic na Europa e que também equipará a nova geração do Fit. Gera 128 cv e 20,4 kgfm de torque, podendo trabalhar com o câmbio manual de 6 marchas. Ao contrário do Civic, que tem a opção de transmissão automática de 9 marchas, o City terá o CVT na versão sem embreagem. A segunda opção será híbrida, usando o conjunto que estreou no Accord e depois foi levado ao Insight. É composto pelo 1.5 aspirado e outros dois motores elétricos. Os dados ainda não foram revelados, já que o sistema ainda está em testes e terá desempenho abaixo do Insight. Esta mesma mecânica será usada na nova geração do Fit, esperado para setembro no Japão. Fonte: Motor1
Ler mais
08/01/2019
Honda HR-V comemora 200 mil unidades vendidas no Brasil
Lançado em 2015, o crossover Honda HR-V colocou a marca japonesa no segmento mais disputado do mercado, o de SUVs compactos. Confirmado no lançamento da pedra fundamental da fábrica de Itirapina-SP, o modelo chegou do Japão – onde é chamado Vezel – com fila de espera de até cinco meses, sendo que em alguns lugares chegou a demorar mais de meio ano para entrega. Sucesso de vendas em seu início de carreira, o Honda HR-V chegou oferecendo um bom espaço interno, porta-malas generoso e motorização 1.8 Flex com um diferencial interessante, pois a potência usando etanol é menor que aquela com gasolina, entregando assim 139 cavalos no combustível vegetal e 140 cavalos no derivado de petróleo. Assim, com o foco na economia, o crossover também veio com câmbio CVT e ainda uma opção manual, que poucos viram até hoje. De lá para cá, o HR-V deixou de surfar quase sozinho no segmento após a chegada de diversos rivais, sendo que o Compass foi o segundo Jeep que ele enfrentou, pois havia derrotado o Renegade em vendas. Fonte: Notícias Automotivas
Ler mais

Anterior
Próximo
1 / 5
Honda
Mogi
Rua Basílio Batalha, 297
Vila Vitória - 08730-090
Honda
Arujá
Rua Jurandir Sanches Maiolino, 21
Vila Pedroso - 07434-310